A Coordenadora do Centro de Informação Estratégica em Vigilância em saúde do Estado de Sergipe (CIEVS/SE) disse em entrevista ao Alese Notícias e à Agência de Notícias Alese,  sobre a sua preocupação  quanto ao alerta epidemiológico emitido pelo Governo da Bahia com ênfase para Sergipe por serem Estados vizinhos.

 

“Os pacientes estão apresentando dores musculares intensas, principalmente na região cervical e ainda, com urina escura. Emitimos um alerta para todas as unidades de saúde de Sergipe por proximidade dos Estados. 14 pessoas consumiram peixes, mas há outras investigações, hipóteses, sobre a origem dessa situação, que inicialmente é de surto alimentar. Bahia nos comentou que ainda que tiver uma posição divulgaria à rede de Saúde”, ressaltou a coordenadora do Cievs de Sergipe.

 

Causas não confirmadas

 

Na busca de uma causa para o surto, populares e especialistas levantam a hipótese de peixe contaminado como possível causa da doença que não apresenta dor de cabeça e febre como sintomas, o que foi considerado porque, de acordo com a Secretaria de Saúde, 14 dos 22 pacientes relataram ter comido peixe, enquanto que os demais não recordam ou não comeram.  A busca pela ocorrência continua, pois os pacientes estão apresentando dores musculares intensas, principalmente na região cervical e ainda, com urina escura.

 

Mialgia epidêmica – Este tipo de mialgia também é conhecida como doença de Bornholm. A dor muscular é causada por uma infeção viral e afeta a parte superior do abdômen e do tórax inferior. A dor é caracterizada como espasmódica e desenvolve-se de repente. A dor também piora a cada movimento e respiração profunda, causando falta de ar para o indivíduo afetado.

 

Agência de Notícias Alese