SAÚDE CHAMA ATENÇÃO PARA IMPORTÂNCIA DA VACINA CONTRA GRIPE



29/04/17 03h22   Saúde Imprimir

A Campanha Municipal de Vacinação Contra a Influenza 2017, que começou no dia 17 deste mês e se estende até 26 de maio, é muito importante para reduzir as complicações, as internações e as mortalidades decorrentes das infecções pelo vírus. Até o momento, foram vacinadas 11.057 pessoas, o que corresponde a 9,47% da população, segundo a Secretaria Municipal da Saúde (SMS). A meta do município é imunizar mais de 174 mil pessoas. A vacina contra a gripe está disponível nas 44 Unidades de Saúde da Família (USFs). No próximo dia 13 será realizado o dia “D” de mobilização e, na data, todas as unidades estarão aplicando a vacina das 8h às 17h.

 

A coordenadora de Imunização da Vigilância Epidemiológica (Covep) da SMS, Débora Moura, solicita que a população não deixe para se vacinar de última hora. “Estamos na segunda semana de prevenção e a procura pela vacinação ainda é baixa. A população precisa se conscientizar da importância da vacina contra a gripe e não deixar para se vacinar na última hora, já que a campanha está prevista para ser encerrada no dia 26 de maio”, comenta.

 

Débora alerta, ainda, que com a proximidade do inverno, a probabilidade das pessoas contraírem a gripe é maior. Por isso, segundo ela, a vacina é tão importante. “O vírus da influenza começou a circular desde o início do mês de março e várias pessoas já adoeceram. A demanda nas unidades de saúde e hospitais aumentou. Por isso, a vacina é tão importante neste momento e friso que a população deve ir à unidade de saúde mais próxima para receber a dose da vacina”, destaca.

 

Grupos prioritários

Este ano, o Ministério da Saúde (MS) definiu que os seguintes grupos deverão ser vacinados: crianças de seis meses a menores de cinco anos; gestantes; puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores da área da Saúde; pessoas com idade acima de 60 anos; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que estão sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional; portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, independente da idade; e professores das escolas públicas e privadas que estão em sala de aula.

 

Segundo a coordenadora de Imunização da Copev, por enquanto, o grupo prioritário que menos tem procurado as unidades é o de professores em sala de aula. Já os idosos, são os que mais foram vacinados. “Outro grupo prioritário que também tem procurado pouco a vacina é o das gestantes e elas, assim como os demais, precisam se conscientizar sobre a importância da vacina. É com esta imunização que conseguimos diminuir as complicações, as internações e as mortalidades decorrentes da gripe”, conclui Débora.

 

O que é preciso?

Para receber a vacina é necessário estar munido do cartão de vacinação e, no caso dos idosos, também da carteira de identidade. Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais precisam levar, também, uma prescrição médica, especificando o motivo da indicação da vacina. Já os professores das escolas públicas e privadas que estão em sala de aula devem levar algum documento que comprove a atividade.

 

Contraindicações

Apesar da vacina ser de suma importância para prevenir a gripe, algumas pessoas precisam ficar atentas porque há contraindicações. Indivíduos com histórico de reação alérgica grave a proteína do ovo, crianças menores de seis meses e quem está com doenças febris agudas não devem receber a vacina.

 

AAN