DESFILE CÍVICO É REALIZADO NO BAIRRO CIDADE NOVA - Paparazzo Sergipe
 
 
 
 

DESFILE CÍVICO É REALIZADO NO BAIRRO CIDADE NOVA



10/09/17 10h36   Educação Imprimir
Na tarde deste domingo, 10 de setembro, a Prefeitura de Estância, através da Secretaria Municipal de Educação (SEME), promoveu, no Bairro Valter Cardoso Costa (Cidade Nova), o encerramento com os Desfiles Cívicos, em Comemoração à Semana da Pátria 2017, que este ano teve como tema: “Patriotismo na Escola, um Processo de Humanização”, em que foi destacada a importância da civilidade. 
 
 
 Já sendo algo corriqueiro no município, os Desfiles ocorreram no último dia 7, na Praça Barão do Rio Branco e neste domingo, no Bairro Valter Cardoso Costa (Cidade Nova).
 
 
 Participaram do desfiles, oito escolas da Rede Municipal Pública de Ensino e 4 entidades convidadas: a Lira Carlos Gomes, o Tiro de Guerra 06/013, e a Guarda Municipal. 
  
  
 
Este ano, a equipe organizadora da SEME, estabeleceu algumas mudanças nas regras dos desfiles, o que proporcionou a fluidez dos desfiles em todo o trajeto. 
 
 
O evento teve início por volta das 15h30, em um percurso de pouco mais de 1 Km, saindo da Escola Municipal Laura Cardoso Costa, durante toda Av. Jornalista Augusto Gomes rumo a Praça da Antiga Rodoviária, na entrada do bairro.
 
 
Na ocasião, estiveram presentes, o prefeito de Estância Gilson Andrade (PTC), acompanhado da Vice-prefeita, a professora Adriana Leite (PRB), vereadores, empresários, secretários do governo Municipal, membros da imprensa e a viúva do ex-prefeito Walter Cardoso, a senhora Júlia Penalva Costa. 
 
 
Um pouco de História 
 
Comemorações da Semana da Pátria de setembro aconteciam, de maneira relativamente informal e espontânea, desde a proclamação da República (1889) e originalmente havia apenas um Desfile Militar nas capitais, até porque os primeiros governos republicanos não haviam definido se a grande data nacional seria esta, o 15 de novembro, data da Proclamação da República ou o 21 de abril, dia de Tiradentes.
 
 
Foi no primeiro governo de Getúlio Vargas que os estudantes e algumas agremiações e Sindicatos foram agregados ao Desfile.
 
 
A "era Vargas", muito embora possa ser dividida em 3 partes (governo ditatorial, de 1930-1934, governo democrático, 1934-1937 e Estado Novo, 1937-1945), no seu conjunto significa um momento de afirmação do NACIONALISMO, o qual encontrava-se exacerbado na época, em nível global.
 
 
Na essência, o nacionalismo é uma ideia, surgida após a Revolução Francesa (1789) sendo que em sentido estrito, seria um sentimento de valorização marcado pela aproximação e identificação com uma nação.
 
 
O conceito de Nação, por sua vez, traz consigo valores positivos como a língua e a cultura, o sentimento Nacional, a defesa do território, mas, a exacerbação do nacionalismo, leva à xenofobia (ódio aos estrangeiros) e até a perseguição das "minorias" (pois não compactuariam dos "valores e sentimentos nacionais" da maioria) como aconteceu no nazismo e no fascismo.
 
 
O Dia da Pátria, 7 de setembro, só foi tornado feriado Nacional através da Lei 662, de 6 de abril de 1949, quando o Presidente do Brasil era o General Eurico Gaspar Dutra.
 
 
Nesta época, notadamente na década seguinte (que foi a época do desenvolvimentismo, da Construção de Brasília, que elevou a autoestima dos brasileiros e da Bossa Nova, que nos projetou internacionalmente), a ideia de NACIONALISMO foi gradativamente sendo suplantada pela ideia de PATRIOTISMO: sentimento de orgulho, amor e devoção à pátria e aos seus símbolos, bem como o amor dos que querem servir ao seu país e ser solidários para com os seus compatriotas. No intervalo 1949-1964 tivemos desfiles apoteóticos, que agregaram e congraçaram civis e militares, instituições laicas e religiosas, trabalhadores, crianças, jovens e movimento organizado dos Estudantes.
 
 
PAPARAZZO SERGIPE