Ezequiel Lamenta O Caos Administrativo Sofrido Pelo Povo De Capela - Paparazzo Sergipe
 
 
 
 

Ezequiel Lamenta O Caos Administrativo Sofrido Pelo Povo De Capela



19/11/17 06h05   Política Imprimir

“A gestão da prefeita Silvany Sukita (PODEMOS) inovou em Sergipe ao estabelecer no município de Capela o trabalho voluntário. Aqui os servidores contratados e terceirizados estão trabalhando com mais de três meses de salários atrasados. E o pior: quem se manifesta a respeito é exonerado! Que democracia é essa que estabeleceram na cidade?”, questiona o ex-prefeito de Capela, Ezequiel Leite (PR), lamentando que a população esteja sofrendo com o “caos administrativo” da atual gestão.

 

Ainda segundo Ezequiel, recentemente, a prefeita se viu obrigada a exonerar cerca de 250 cargos comissionados e a maioria maciça de pessoas de Capela. “Incharam a máquina no começo do ano, prometeram o mundo ao povo e depois perderam o controle. Quando a coisa apertou, demitiram mais de 200 capelenses e o desemprego em massa passou a ser uma realidade no município. O interessante é que muitos acordos políticos foram mantidos na administração”.

 

Ezequiel também critica a “ostentação” da prefeita e de seus familiares nas redes sociais. “Como é que a gestão não paga os salários dos trabalhadores e a prefeita vive ostentando nas redes? Ela tem o direito de fazer o que quiser com a vida dela, desde que respeite e regularize a vida dos capelenses”, disse, acrescentando que “o comércio local está agonizando, porque presta serviço para a prefeitura e demora para receber. A cidade está às escuras! Tem sido um perigo viver em Capela quando o dia escurece”, completou.

 

O ex-prefeito cita também os problemas sentidos pela população em relação ao transporte escolar. “Os estudantes dos povoados amargam sem transporte escolar e os universitários cansam de chegar à praça e voltam para casa porque não tem o transporte. Chegaram a deixar uma estudante em Aracaju, por causa de um desentendimento. Isso é cuidar das pessoas? Eu lamento que a prefeita não demonstre aptidão para o cargo e esteja deixando as coisas acontecerem à revelia”.

 

Ezequiel Leite pontuou ainda que a prestação de serviços de Saúde tem sido caótica, que faltam medicamentos com frequência e que não existe uma política eficiente de assistência às pessoas. “Em Capela falta água no inverno, os salários atrasam, existem problemas na Saúde e Educação, a iluminação deixa a desejar, o dinheiro não circula na economia local e não dão a assistência devida às pessoas. Eu lamento muito que acontece no município e hoje vejo o arrependimento no olhar das pessoas”.

 

Foto assessoria

Por Habacuque Villacorte