Mitidieri destaca avanços do governo e propõe caminhos de esperança em palestra na FAMES



30/03/22 12h30   Política Imprimir

O deputado federal e pré-candidato ao Governo de Sergipe pelo PSD, Fábio Mitidieri, esteve nesta terça-feira (29) como palestrante no encontro Prosa da FAMES – Integrar para Crescer, promovido pela Federação dos Municípios do Estado de Sergipe. Priorizar o Social através do desenvolvimento econômico foi a abordagem escolhida por Mitidieri pelo viés dos avanços já alcançados pelo governo do PSD em Sergipe, além da perspectiva do que ainda pode ser feito.

 

Realizado no Teatro Tobias Barreto, em Aracaju, o evento promovido pela FAMES tem por intuito a integração entre prefeitos, prefeitas, secretários e secretárias municipais com o objetivo de promover o entendimento dos mecanismos de gestão pública através da discussão de temas que abarcam as diversas pastas municipais.

 

“Avaliando alguns dos resultados gerados em nosso Estado nos últimos anos comandados pelo governador do PSD, nosso correligionário, Belivaldo Chagas, percebemos que Sergipe avançou muito e pode ir ainda mais longe. Segundo dados do IBGE, Sergipe foi o Estado que mais reduziu os índices de pobreza no Brasil no biênio 2019 e 2020 e está andando a passos largos para repetir esse feito no biênio 2021 e 2022”, analisou Fábio Mitidieri.

 

Ainda de acordo com informações trazidas por Fábio em sua palestra no evento durante à tarde de hoje, a atual gestão Governo do Estado, após sete anos, conseguiu o feito de colocar os salários dos servidores de volta para dentro do mês e já está pagando o décimo terceiro salário dentro do ano trabalhado pelo servidor com recursos próprios.

 

“Para além disso, o Governo de Belivaldo encaminhou este ano um reajuste para os servidores que há muito tempo não se via, um investimento total de cerca de 390 milhões. Sergipe é hoje o segundo estado com maior queda na taxa de desemprego no país, a redução foi de 17,0% para 14,5% no trimestre encerrado em dezembro de 2021. Pensando em quem mais precisa, o governo prorrogou ainda por mais 11 meses o programa Cartão Mais Inclusão (o CMAIS). O benefício criado em abril de 2020 visa viabilizar o acesso à alimentação para a população que vive em situação de extrema pobreza e insegurança alimentar, em consequência da pandemia”, elencou.

 

Avanços conquistados recentemente na agricultura também foram enfatizados por FM. “Na última sexta-feira, dia 26 de março, o governador Belivaldo Chagas e a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, entregaram 393 Títulos de Propriedade Rural, no assentamento Jacaré-Curituba, em Poço Redondo, no sertão sergipano. A ação garante às famílias o acesso às políticas públicas, a segurança jurídica necessária à construção da cidadania e o exercício pleno das atividades agrícolas”, destacou.

 

Ainda sobre as conquistas na agricultura, Mitidieri ressaltou que no último mês de fevereiro foi realizada a entrega de cartões do Mão Amiga Pró-Sertão Bacia Leiteira para o segundo lote de inscritos no Programa. “Foram incluídos no programa mais 1.150 pequenos criadores do Alto Sertão Sergipano que receberam os cartões já com o saldo de R$ 500 referente às parcelas de dezembro e de janeiro do benefício. Além de contribuir com a subsistência dos animais, o benefício estimula a realização de exames e a vacinação do gado”, explicou Fábio.

 

O deputado federal fez questão de destacar para os presentes à sua palestra no evento que considera que a casa está arrumada, que é preciso aproximar o ideal do mais próximo do possível e que ainda há Caminhos de Esperança para se percorrer.

 

“Acredito no trabalho já realizado pelo governo do Estado, mas também pelos empresários, homens e mulheres do campo, trabalhadores do comércio, da indústria, prestadores de serviços, e até mesmo as pessoas que se viram no mercado informal para gerar sua sobrevivência, nos enchem de algo que acredito ser fundamental para pavimentar nosso futuro: a Esperança. Ela é capaz de acolher e proteger aqueles que devem ser o objetivo maior de toda gestão pública, a população mais pobre, a que mais precisa”, finalizou.

 

Foto assessoria

Por Miza Tâmara